Alunos da Escola Estadual Rainha da Paz visitam Cachoeira do Piçarrão

A visita faz parte do Projeto “Educação Patrimonial”, que tem como objetivo despertar nos alunos das escolas municipais e estaduais de Araguari a valorização dos patrimônios históricos pertencentes ao município, que é desenvolvido pela Divisão de Patrimônio Histórico da FAEC.

Por Admin 05/10/2017 - 17:49 hs
Foto: Ascom/Prefeitura de Araguari
Alunos da Escola Estadual Rainha da Paz visitam Cachoeira do Piçarrão
Estudantes foram acompanhados dos servidores da FAEC. Foto: Ascom/Prefeitura de Araguari

Os alunos da Escola Rainha da Paz, do 6º e 7º anos, visitaram a Cachoeira do Piçarrão acompanhados pelos servidores municipais da FAEC – Fundação Araguarina de Educação e Cultura, na manhã desta quinta-feira, 5.

A visita faz parte do Projeto “Educação Patrimonial”, que tem como objetivo despertar nos alunos das escolas municipais e estaduais de Araguari a valorização dos patrimônios históricos pertencentes ao município, que é desenvolvido pela Divisão de Patrimônio Histórico da FAEC.

Mais fotos: veja na galeria ao final da matéria

“Para o ano de 2017, a parceria das escolas com o projeto promoverá diversas visitações aos bens tombados e palestras em salas de aula. Após as palestras, quando são apresentados todos os bens, os próprios alunos escolhem o bem que querem visitar. Como aconteceu na manhã de hoje,visitarmos a antiga Usina da Prada, a primeira usina hidroelétrica de Araguari”, destacou Consuelo Montes, funcionária da Divisão de Patrimônio Histórico.

“O projeto ‘Educação Patrimonial’ é um dos desafios do conceito de educação patrimonial desenvolvido pela Divisão de Patrimônio Histórico da FAEC – Fundação Araguarina de Educação e Cultura, um instrumento e uma metodologia de conhecimento da cultura que incentiva a leitura do mundo que nos cerca, e de nossas relações com nosso ambiente a partir da nossa própria história, costumes, tradições e edificações, despertando nos jovens a necessidade de preservar nossas raízes antepassadas”, finalizou a historiadora.

| Cachoeira do Piçarrão / Usina Prada

A cachoeira do Piçarrão desce de um paredão rochoso com uma só queda, formando logo abaixo um pequeno poço. Continua seu curso em área bastante pedregosa, cercada de um lado por vegetação de mata nativa, com árvores de grande porte e, do outro lado (o que dá acesso) vegetação rasteira, com árvores esparsas de pequeno porte.Cerca de 150 metros abaixo da queda, existe a casa de força da antiga Usina da Prada, que foi a primeira a fornecer energia elétrica para a cidade de Araguari.

A água da cachoeira é de tonalidade esverdeada, límpida, transparente e fria. O acesso à usina é feito por escadaria de aproximadamente 400 degraus, bastante inclinada, com corrimão de segurança, de onde se pode avistar a cachoeira e a paisagem circundante e também por um caminho para veículos. A usina ainda está em funcionamento, e a sua visitação só é permitida através de autorização da CEMIG – Centrais Elétricas de Minas Gerais, devendo ser acompanhada por guias.

| Patrimônio Histórico

A produção cultural humana constitui um processo em curso e em constante e permanente transformação, cuja diversidade e riqueza ultrapassam sempre os modelos de qualquer modelo técnico previamente estabelecido. Assim, o patrimônio compreende a memória social de elementos significativos da tradição e cultura de um povo, tornando-se, dessa forma, a identidade cultural de um local, e afirmando características primordiais de determinados espaços.

Hoje, patrimônio também é sinônimo de proteção, zelo e cuidado. O conceito de Patrimônio Histórico possui caráter amplo, manifestando-se através de elementos materiais e imateriais, onde tal abrangência se reflete, consequentemente, na compreensão do conceito de Educação Patrimonial.

| Projeto Educação Patrimonial

O projeto Educação Patrimonial vem sendo realizado ininterruptamente há cerca de 10 anos. Assim, o objetivo é a valorização das identidades e memórias que compõem o Patrimônio Cultural araguarino, a partir de atividades e produtos vinculados tanto à educação formal como à informal, e o desenvolvimento de metodologia de Educação Patrimonial que possibilite o entendimento conceitual em torno do significado do Patrimônio Cultural e que leve ao reconhecimento local, possibilitando assim sua apropriação, salvaguarda e preservação.

“Para tanto, uma série de ações vêm sendo desenvolvidas, gerando produtos que dão subsídios aos professores da rede de ensino araguarina e a agentes culturais, que atuam como disseminadores do projeto. Dentre as ações, destacam-se os palestras e visitações aos bens tombados, tanto móveis, imóveis e naturais”, finalizou Consuelo Montes.

(via Ascom/Prefeitura de Araguari)