Vacina contra HPV é ampliada para meninos de 11 a 15 anos incompletos, transplantados e pacientes oncológicos

Por Admin 21/06/2017 - 17:16 hs
Foto: Thinkstock
Vacina contra HPV é ampliada para meninos de 11 a 15 anos incompletos, transplantados e pacientes oncológicos
Foto: Thinkstock

Até então, a faixa etária contemplada entre os meninos era de 12 a 13 anos. Mudança objetiva o aumento na cobertura vacinal entre os adolescentes

A vacinação contra o vírus HPV foi ampliada para meninos com idade entre 11 e 15 anos incompletos. Homens e mulheres transplantados e pacientes oncológicos em uso de quimioterapia e radioterapia, de 9 a 26 anos, também passaram a ser contemplados. A mudança foi estabelecida pelo Ministério da Saúde e já está valendo para toda a população de Minas Gerais.


No caso dos meninos, a vacina contra o HPV já estava disponível desde janeiro deste ano pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Entretanto, a faixa etária contemplada era dos meninos de 12 a 13 anos. A partir agora, a população masculina, com idade entre 11 e 15 anos incompletos (14 anos, 11 meses e 29 dias), também deverá ser imunizada. A mudança tem como objetivo aumentar a cobertura vacinal nos adolescentes, possibilitando a prevenção do câncer de pênis, anus, orofaringe e verrugas genitais.

Além do novo público - que, a partir de agora, poderá se imunizar contra o HPV -, a vacina já estava disponível para meninas de 9 a 14 anos. Nas meninas, a vacina protege contra câncer de colo do útero, vulva, vaginal e anal, lesões pré-cancerosas, verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus. Também fazem parte do grupo que deve se vacinar crianças e jovens de amos os sexos, de 9 a 26 anos vivendo com HIV/Aids.

O esquema vacinal contra o HPV para meninos e meninas é de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Já para as pessoas vivendo com HIV/Aids, assim como pacientes oncológicos e transplantados, o esquema vacinal é de três doses, com intervalos de 0, 2 e 6 meses entre elas.

(via Agência Minas)